Os suspeitos de terem assassinado o detento Edson Carlos Mesquita da Silva e praticado canibalismo com seu corpo, dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, foram absolvidos durante sessão de júri popular ocorrida nesta sexta-feira (13). O crime ocorreu em dezembro de 2013, em uma das celas do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA).

Os jurados do 4º Tribunal do Júri de São Luís absolveram Enilson Vando Matos Pereira, Geovane Sousa Palhano e Rones Lopes da Silva. O conselho de sentença reconheceu a materialidade e negaram a autoria e a participação dos acusados.

A sessão de júri popular aconteceu no Fórum Des. Sarney Costa (Calhau) e foi presidida pelo juiz titular da 4ª Vara do Júri, José Ribamar Goulart Heluy Júnior. Atuou na acusação o promotor de Justiça Valdenir Cavalcante Lima e na defesa de Rones Lopes da Silva, o advogado Francisco de Assis Azevedo e seu assistente Silvas Eduardo Carvalho Azevedo.

A defesa de Enilson Vando Matos Pereira e Geovane Sousa Palhano foi realizada pelo defensor público Fábio Marçal Lima. Durante o julgamento, nos depoimentos, todos os suspeitos negaram os crimes cometidos. A sessão de julgamento terminou por volta das 20h30 desta sexta (13). 

O Imparcial