Foto: Reprodução

A Polícia Civil continua as buscas para prender o casal, conhecido apenas pelo nome de ‘Carlos’ e ‘Antônia’, suspeitos de envolvimento na execução do técnico de enfermagem Ernandes Rodrigues Pereira, de 25 anos, morto a tiros, no início da tarde de ontem (12), no bairro Nova Vida, em Parauapebas, no sudeste do Pará.

De acordo com a delegada plantonista, Anna Carolina de Abreu, a ação criminosa apresenta características de crime passional, motivado por ciúmes do marido da mulher, pois Ernandes era era casado e estaria tendo um relacionamento amoroso com Antônia, casada com o principal suspeito, ‘Carlos’. A vítima foi assassinada com três disparos de arma de fogo. O ‘tiro de misericórdia’ entrou pela boca e saiu pelo pescoço.

O técnico de enfermagem foi morto, por volta das 13h30, na rua Airton Sena, local onde ele morava. O jovem saiu do trabalho, ‘de carona’, no carro de ‘Antônia’,  porém ao descer do veículo, na porta da casa do pai, foi executado pelo passageiro de uma moto Honda Pop, branca, cujo piloto estava seguindo o veículo, desde o local de trabalho dos dois.

“Ainda não conseguimos identificar se ‘Carlos’ foi o autor dos disparos ou se foi o mandante, porém acreditamos que há sim o envolvimento dele e que foi um crime passional. Já estamos providenciando o mandado de prisão preventiva para ele”, informou a delegada Anna Carolina.

Ontem (12), bastante abalada, a esposa de Ernandes Pereira, prestou depoimento à Polícia Civil  e afirmou que não tinha conhecimento da ‘pulada de cerca’ do esposo. No entanto, a família dele sabia do triângulo amoroso, pois a vítima vinha recebendo ameaças, porém não havia registrado nenhum boletim de ocorrência. O rapaz era natural da cidade de Buriticupu, oeste do estado do Maranhão.

Debate Carajás