Mulher que matou jovem a socos é presa em Manaus

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A jovem Miliane Moraes dos Santos, de 20 anos, foi presa em cumprimento de mandado de prisão preventiva suspeita de ter matado Francisca Amorim Queiroz no último domingo (11) na rua 13 de Maio, bairro Colônia Oliveira Machado, zona sul de Manaus. A vítima morreu no dia de seu aniversário de 19 anos, quando se preparava em um salão de beleza para a comemoração que aconteceria horas depois. A suspeita é que a discussão teria sido motivada porque a vítima teria um caso com o padrasto da agressora.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, Miliane foi presa na noite de ontem (13), no prédio da DEHS, após se entregar acompanhada de um advogado. Ainda segundo o delegado, Miliane relata que cometeu o crime pelo fato de que a vítima estaria ameaçando a mãe dela.

Francisca Queiroz foi espancada até a morte

“Ela conta pra nós que ela já havia se comunicado através das redes sociais, e que elas estavam se ameaçando por causa da mãe dela. Então, ela foi até o local onde a jovem estava para tirar satisfação. Ela diz que não queria ter cometido o crime e que queria apenas, com as palavras que ela usou, dar uma surra na vítima. Ela teria ido ao local após Francisca postar na rede social que estava no salão. Ela reconheceu o local. Chegando lá, a jovem teria debochado dela, o que causou raiva nela e elas começaram a brigar”, disse.

Segundo o delegado adjunto da DEHS, Raphael Campos, a ordem judicial foi expedida no dia 12 de agosto, pelo juiz Alcides Carvalho Vieira Filho, do Plantão Criminal. Após isso, em posse do mandado, foi realizado buscas na cidade para encontrá-la. Então, ela não teve outra opção, já que todas as saídas da capital estavam monitoradas.

“A motivação desde o início estava clara que seria esse relacionamento que a vítima tinha com o padrasto da Miliane. Ela (suspeita) mandava mensagem para Francisca ameaçando que iria lhe dar uma surra. Ela nega ter ameaçado Francisca de morte. Na ocasião, na frente do salão, a vítima após sair já passou a ser agredida. No momento que ela cai no chão, Miliane monta em cima dela e desfere vários golpes contundentes na sua cabeça, sendo essa a causa da morte”.

Parentes da vítima realizaram um protesto em frente à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros

Familiares na DEHS

Abalados, familiares de Francisca realizaram uma manifestação pedindo justiça na Delegacia. A mãe da vítima, Etelvina Amorim, 54, lamentou a situação. “Queremos justiça, ela já estava ameaçando a minha família. Nós íamos na Delegacia fazer um Boletim de Ocorrência, na segunda-feira, porque domingo era o aniversário dela, e não queríamos nos preocupar  com isso no dia”.

A irmã de Francisca, Cintia Amorim, disse que não foi a primeira vez que ela (irmã) havia sido ameaçada pela suspeita. “Ela jogou o carro pra cima da minha irmã três vezes. E falava que ia matar ela onde a visse. Isso aí não tem como dizer que ela não queria matar minha irmã, queria sim. Parece que o padrasto dela deixou a mãe dela e isso a revoltou. Minha irmã não tinha mais nada com ele”. Miliane foi indiciada por homicídio. Ela será encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), no quilômetro 8 da BR-174.

A Crítica

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!