Marabá
24°C
Scattered clouds

MP de Marabá mira adesivo ‘aceitamos xerecard’

O Ministério Público também notificou o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano de Marabá (DMTU) | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A Promotoria de Justiça de Marabá expediu recomendação às empresas de transporte por aplicativo da cidade solicitando que as mesmas notifiquem todos os motoristas cadastrados a retirarem o adesivo colado nos veículos com a frase sexista “Aceitamos Xerecard”. A frase, que é refrão da letra de um funk, sugere a prática de sexo com mulheres como pagamento por serviços. O caso foi revelado pelo Portal Debate Carajás.

A recomendação é assinada pelas promotoras de Justiça da 3ª PJ Criminal de Marabá, Paula Gama e Alexssandra Mardegan, que apontam a atitude dos motoristas como misóginas e que vão de encontro à luta diária das mulheres na busca por igualdade e respeito.

O documento expedido pela Promotoria de Marabá foi encaminhado paras as seguintes empresas de aplicativo: Urbano Norte, Cooptalosamo, Bora 94, Garupa, Mobcar, Flipmob, Mabway, Uber e 99.

As empresas de aplicativo deverão ainda instruir os motoristas cadastrados a não propagarem nos veículos textos ou símbolos que ofendam a honra das mulheres ou façam qualquer apologia de violência contra a mulher.

O Ministério Público também notificou o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano de Marabá (DMTU) para que oriente os motoristas sobre noções de direito referentes ao combate de atos ilícitos e violência de qualquer natureza, sobretudo contra crianças, mulheres, idosos e pessoas com deficiência.

Saiba mais

No último dia 23, moção de autoria da deputada Dra. Heloísa Guimarães (DEM) foi aprovada no plenário Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) contra o uso do adesivo “aceitamos xerecard” por motoristas de transporte particular de passageiros em Marabá. O documento chegou ao Ministério Público Estadual, que agora recomenda a retirada às empresas e orientação por parte do órgão municipal de trânsito. (Com informações da Ascom MPPA)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!