A peça teatral “Para a terra não há desaparecidos” será encenada no Cine Marrocos nos dias 14 e 15 de agosto de 2019, a partir das 20h. O evento é gratuito, com classificação para 14 anos, e mostra a investigação desenvolvida pela atriz e pesquisadora carioca Gabriela Carneiro da Cunha abordando a violência relacionada à ditadura militar, instaurada a partir dos anos 1960 no Brasil.

A dramatização “Para a terra não há desaparecidos” integra o projeto “Margens – sobre rios, boiunas e vagalumes”, que vem sendo construído com o objetivo de discutir a violência que a ditadura militar brasileira instaurou a partir dos anos 1960 no país e vem percorrendo vários palcos desde 2016, já tendo sido encenada nas cidades de Palmas, Araguaína e Xambioá, todas no estado do Tocantins.

Oficina

Durante a realização do espetáculo “Para a terra não há desaparecidos”, as atrizes Gabriela Carneiro da Cunha e Mafalda Pequenino realizarão oficinas destinadas a atores, atrizes ou pessoas iniciantes na carreira da dramaturgia nos dias 13 (14h às 19h), 14 (9h às 14h) e 15 de agosto (9h às 14h) na Unifesspa, Campus 1, Folha 31, Quadra Especial, Nova Marabá. As inscrições podem ser feitas através do site https://forms.gle/WignixT9Sa4CmcY46, ou pelo telefone (94) 2101-7134.