Marabá: polícia prende homem que matou desafeto a facadas após ‘esbarrão’ em bicicleta

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O nome de Maycon Cunha Alves, vulgo Tota, consta no Sistema de Informações Estatísticas do Sistema Penitenciário Brasileiro (Infopen) como preso desde o último dia 18. O detento está custodiado na Central de Triagem Masculina de Marabá (CTMM). Ele teria sido preso em cumprimento à Lei Maria da Penha após passar a noite ingerindo bebida alcoólica, no Balneário Vavazão, e agredido a esposa a socos e pontapés no meio da rua, conforme relato de populares.

Francis Jhones foi morto por causa de um esbarrão em uma bicicleta

A vida pregressa de “Tota” se complicou porque ele é o principal acusado de matar, a golpes de faca, Francis Jhones Costa Silva, 38 anos, no dia 9 de janeiro. De acordo com familiares da vítima, a briga teria sido iniciada com um “tapa na cara”, desferido pelo assassino, no dono da bicicleta. A vítima teria “tomado às dores” do primo e espancou o dono do veículo. Em desvantagem, “Tota” saiu do local, mas retornou com uma faca e assassinou a vítima com vários golpes de faca.

Na tarde de 14 de janeiro, Maycon Alves apresentou-se na 21ª Seccional de Polícia Civil, em Marabá, foi ouvido e liberado pelo delegado de plantão pelo fato de estar fora do flagrante. “Tota” ainda teria cumprida pena, após condenação relativa a outros crimes praticados por ele em Marabá. Familiares de Francis Jhones irão comparecer à 21ª Seccional de Polícia Civil, hoje (23), para acompanhar o desenrolar da prisão do acusado de matar o ente querido.

Esta matéria está em atualização

Redação

Redação

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!