Marabá
26°C
Scattered clouds

Junho Vermelho busca aumentar número de doadores de sangue

As doações salvam vidas e ajudam a manter os estoques abastecidos
Doação pode ser feita com segurança, sem risco para os doadores | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A conscientização para a importância da doação de sangue é intensificada por diversas instituições neste mês, durante a campanha Junho Vermelho. O objetivo é aumentar o número de doadores, principalmente durante a pandemia.

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2020 houve uma queda estimada em 20% no número de doações em comparação com o ano anterior, devido à covid-19.

“Mesmo com a pandemia, os hospitais continuam com a suas atividades e necessitam de sangue para a realização de cirurgias e demais procedimentos”, ressaltou Flavia Fernandes, analista de humanização da Pró-Saúde, com atuação pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá.

A profissional acrescenta que “é fundamental que todos que possam doar, também faça a sua parte. Uma única bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas”.

Além do HRSP, outras unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Pará também aderiram à campanha do Junho Vermelho. Entre eles os hospitais Galileu e Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, e o Regional da Transamazônica, em Altamira.

As instituições estão mobilizando doadores por meio de caravanas solidárias até os hemocentros, além de palestras de conscientização voltadas para pacientes, familiares e colaboradores. As ações também integram o Dia Mundial do Doador de Sangue, lembrando em 14 de junho.

Doadora estende o braço da solidariedade no Hemocentro Regional de Marabá | Foto: Divulgação

Quem pode doar?

Para doar, saiba os principais requisitos e condições:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Apresentar documento oficial de identidade com foto;
  • Ter idade entre 16 e 69 anos, sendo que os candidatos a doadores com menos de 18 anos deverão estar acompanhados pelos pais ou responsável;
  • Pesar no mínimo 50 quilos;
  • Não estar em jejum e evitar alimentação gordurosa;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação;
  • Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação e não fumar pelo menos duas horas antes da doação;
  • Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar sangue, só precisa esperar 30 dias após a recuperação. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato.

Quem foi imunizado contra a covid-19 pode doar?

  • Centros de hematologia em todo país informam que as pessoas imunizadas contra a Covid-19 também podem doar sangue. Para isso basta aguardar o período estipulado para cada tipo de vacina.
  • Coronavac/Butantã: É indicado o prazo de 48 horas de inaptidão para doação de sangue, após cada dose.
  • AstraZeneca/Fiocruz: O prazo é de sete dias após cada dose.
  • Pfizer/BioNtec: O prazo é de sete dias após cada dose.

Onde doar

Marabá: no Hemocentro localizado na Rodovia Transamazônica, Quadra 12, S/N (Agrópolis do Incra). Telefone: (94) 3324-1096 / 3312-9150.

Altamira: no Hemonúcleo da Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, S/N (Esplanada do Xingu). Telefone: (93) 98415-6282.

Belém: na sede do Hemopa, na Travessa Padre Eutíquio, 2.109. Bairro Batista Campos. Telefone: 0800 280 8118.

(Divulgação)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!