Jovem paraense está presa na Síria acusada de integrar o Estado Islâmico

Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A jovem paraense Karina Ailyn Raiol Barbosa, de 23 anos, que estava desaparecida desde o ano de 2016, após embarcar para o Oriente Médio, foi identificada como uma das mulheres do Estado Islâmico detidas em um campo de prisioneiros controlados pelas milícias curdas no Norte da Síria. As informações são do portal Yahoo Brasil

De acordo com a reportagem, assinada pelo jornalista Yan Boechat, Karina, que cursava o curso de Comunicação Social na Universidade Federal do Pará, está presa junto com seu filho, que teria entre um e dois anos de idade, em uma  área destinada apenas às mulheres estrangeiras que se juntaram ao califado criado pelo líder iraquiano Abu Bakar Al Baghdadi, em uma vasta região entre a Síria e o Iraque.

As autoridades curdas que controlam o campo onde Karina e seu filho estão detidos afirmam que outras seis mulheres de nacionalidade brasileira também estão presas, com um número não definidos de crianças.

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!