Marabá
33°C
Overcast clouds

Prisão de feminicida em Itupiranga repercute na imprensa estadual

Darlan Nunes é suspeito de estuprar com um pedaço de madeira a jovem gestante Francilene Araújo, 20 anos. Ela foi vítima de uma atrocidade cruel, não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta terça-feira (5), em Marabá
De Belém foi preso pela Polícia Militar nesta quarta-feira | Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A prisão de Darlan da Silva Nunes, mais conhecido como “De Belém”, no início da tarde desta quarta-feira (6), pela Polícia Militar de Itupiranga, no sudeste do Pará, suspeito de introduzir um pedaço de madeira no ânus e na vagina da jovem Francilene Araújo Lima, de 20 anos, grávida de sete meses, repercutiu nas redes sociais e na imprensa estadual.

Jornais ou portais, como O Liberal, Roma News, O Impacto, Ver-o-Fato e Giro estamparam em suas páginas principais manchetes sobre o bárbaro crime cometido na Região de Carajás.

O estupro da jovem gestante ocorreu na madrugada de segunda-feira (4). A vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal de Marabá (HMM), horas após o crime, em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta terça-feira (5). O crime bárbaro e cruel revoltou os moradores da cidade, localizada à margem esquerda do Rio Tocantins.

O feto também não resistiu aos ferimentos e morreu junto com a genitora. Existe a versão de que o crime tenha ligação com brigas entre facções criminosas, pois a jovem seria envolvida com o tráfico de drogas. A Polícia Civil investiga se suspeitos conhecidos como “Waldiron”, “Oto”, “Coisa Louca”, “Ratinho” e “Pirosca” também participaram do estupro seguido de morte de Francilene Lima.

De Belém foi apresentado na Delegacia de Polícia Civil de Itupiranga. O suspeito prestou depoimento para o delegado Timóteo Soares, responsável pelo inquérito, e foi transferido para o Centro de Triagem Masculino de Marabá (CTMM), onde deverá permanecer preso até o julgamento popular. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!