Marabá
33°C
Few clouds

Homem que atirou na cabeça de passageira, não é ‘mototaxista cadastrado’ em Marabá

Fred Pereira, presidente da Unimoto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O Portal Debate Carajás publicou uma matéria, durante a manhã de hoje (25), narrando a tentativa de homicídio, contra uma passageira, praticada por um suposto mototaxista, após uma discussão por causa do preço de uma corrida. A vítima levou um tiro ‘de raspão’, na cabeça, e por pouco não perdeu a vida por motivos banais e sem justificativas.

Diante dos fatos, o presidente da Associação dos Mototaxistas Unidos de Marabá (Unimoto), “Fred Pereira”, entrou em contato com a Redação para esclarecer que o atirador não é um ‘mototaxista cadastrado’. “Esse indivíduo deve ser um dos vários clandestinos, explorando o serviço de mototáxi em Marabá. Até nosso colete eles estão falsificando”, relatou.

Foto: Reprodução

“A gente pede para a população verificar o número existente no colete, capacete e na moto, ao solicitar o serviço”. Fred disse que esse número é a identidade funcional do mototaxista cadastrado. Se não tiver, o sujeito é mais um clandestino que está trabalhando sem prestar contas para as autoridades.

O representante da Unimoto esclareceu que os ‘amarelinhos cadastrados’ passam por cursos de capacitação para explorar o serviço de mototáxi, devem apresentar certidões de antecedentes criminais e são recadastrados anualmente. “A gente acha muito difícil um condutor cadastrado ter esse tipo de atitude porque ele será facilmente identificado”, finalizou.

Debate Carajás

 

 

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!