Um grupo formado por 18 mulheres pedem a transferência de cerca de 500 presos do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará III (CRPP III) de Santa Izabel para o Presídio Estadual Metropolitano III (PEM III), em Marituba. O grupo formado por esposas e familiares de presidiários, pedem pelas transferências deles depois dos mesmos receberam ameaças de morte de presos de facções criminosas rivais.

De acordo com elas, desde a intervenção e transferência dos detentos de Altamira para Belém, os presos compartilham um bloco onde criminosos de outra facção rival estão. E que, inclusive, ameaças de morte e até uma nova rebelião está prestes a acontecer. 

As famílias alegam também que os presos além de não estarem recebendo visitas dos familiares e advogados, estão vivendo em péssimas condições de vida. “Eles estão sem roupas, vivendo só de cueca e só tem duas alimentações por dia”, disse uma das esposas. 

“Estamos com medo de outro massacre acontecer. Eles estão no mesmo bloco de uma facção rival e vivendo a uns três metros e meio de distância de uma cela para outra”, acrescentou outra. As mulheres pretendem levar a denúncia ao Ministério Público do Pará. O DOL solicitou e aguarda o posicionamento da Susipe para os devidos esclarecimentos. 

DOL