Marabá
22°C
Scattered clouds

Sargento é preso por envolvimento em execução de empresário na Orla de Marabá

Diego Silva foi preso na manhã desta quinta-feira (28), suspeito de participação na morte de Diogo Sampaio de Souza, o “Diogão”, em setembro do ano passado. Outras cinco pessoas também foram presas pelo crime no âmbito da “Operação Tora Bora”, da Polícia Civil
Sargento Diego Silva - Crédito: Redes socais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O sargento da Polícia Militar, Diego Silva dos Santos, conhecido como “He Man”, foi preso, no âmbito da “Operação Tora Bora”, na manhã desta quinta-feira (28), suspeito de participação na morte do empresário Diogo Sampaio de Souza, o “Diogão”, na época com 38 anos, na Orla de Marabá, no sudeste do Pará. Outras cinco pessoas foram presas pelo crime, que ocorreu na noite de 20 de setembro do ano passado.

A Polícia Civil do Pará deflagrou a operação nas cidades paraenses de Marabá, Parauapebas, Belém, Afuá e Tucuruí; e nas maranhenses Açailândia e Imperatriz. Foram cumpridos oito mandados de prisão – sete preventivas e uma temporária – e, ainda, dez mandados de busca e apreensão contra seis envolvidos na morte de Diogão.

A ação é resultado do trabalho investigativo, que teve inicio há um ano, após o crime. As investigações apontam que os homens presos são envolvidos diretamente na ação criminosa, estando entre eles o mandante, o motorista, o executor, o responsável por monitorar a vítima e os intermediadores de toda a logística.

Diego Silva era lotado no Grupo Tático Operacional (GTO) de Marabá, mas o policial militar foi transferido para a cidade de Afuá, no oeste do Pará, local onde foi preso. Ele teria sido o responsável por monitorar a vítima. Preso, “He Man” deve ser transferido para o Centro de Recuperação Coronel Anastácio das Neves (Crecan), em Santa Izabel do Pará, Região Metropolitana de Belém.

Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidas uma pistola glock calibre ponto 40, uma espingarda calibre 12, um revólver calibre 22, uma pistola PT100, uma pistola G2C, além de munições, equipamentos eletrônicos, documentações, bem como uma porção de substância entorpecente semelhante à maconha.

Outros presos

Além do sargento Diego Silva, também foi preso nesta quarta-feira Diogo Costa Carvalho, apontado como o autor intelectual do delito em razão de desavenças e disputas por áreas de mineração com a vítima, segundo a Polícia Civil.

Ainda segundo a polícia, Carlos Lázaro Paiva Junior teria negociado o veículo utilizado no dia do crime em uma locadora, mas o aluguel foi pago por Pablo Antônio Alves Rodrigues. Já Luís Cláudio de Araújo, policial militar do Maranhão, efetuou os disparos de arma de fogo que ceifaram a vida de Diogão.

Shirliano Graciano de Oliveira, por seu turno, teria intermediado as negociações entre os executores e o mandante. Todos os seis presos se encontram à disposição da Justiça.

Saiba mais

Executado na Orla de Marabá diante de testemunhas, Diogão era bastante conhecido na cidade e teria escapado, anos antes, de uma tentativa de homicídio em um salão de beleza, na Folha 16, Núcleo Nova Marabá.

Tanto que depois disso, a vítima aumentou a segurança pessoal. Nos últimos dias de vida, porém, Diogão já havia retrocedido nas medidas e relaxado da segurança, abrindo brecha para a atuação criminosa que culminou com a sua morte.

A morte de Diogão teve grande repercussão na época devido à perícia e audácia dos atiradores ao executar a vítima com tiros de fuzil disparados de dentro de um veículo, com certa distância do alvo.

Já a operação deflagrada nesta quarta foi coordenada pela Diretoria de Polícia Especializada, por meio da Divisão de Homicídios (DH), com o apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE), bem como do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e também da Polícia Civil do Maranhão. Cerca de 100 policiais civis participaram da ação. (Portal Debate Carajás)

Operação prende suspeitos de assassinato filmado na orla de marabá - Correio de Carajás
“Diogão” foi executado a tiros de fuzil – Crédito: Redes sociais
Matéria atualizada às 21h05, de 28 de outubro de 2021

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!