Marabá
29°C
Clear sky

Covid-19 avança na região de Marabá e sistema de saúde entra em colapso

Casos de coronavírus voltam a aumentar na região de Marabá
Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O sistema de saúde público voltou a entrar em colapso, nos últimos dias, em Marabá, no sudeste do Pará, devido a tendência de alta no número de pacientes infectados com a covid-19. Ao contrário do que muita gente pensa, a maioria dos doentes mora em cidades vizinhas, não do município de Marabá.

O Boletim Cvid-19, publicado no início da noite de ontem (27), pela Prefeitura Municipal (PMM), mostra que dos 50 leitos de UTI, exclusivos para Covid-19, 36 pacientes são oriundos de cidades vizinhas e 13 moram em Marabá, com uma taxa de ocupação de 98%.

Já os 20 leitos de UCE, uma espécie de UTI exclusiva para Covid-19,  10 doentes vieram de outras cidades e 08 baixados habitam em Marabá, com uma taxa de ocupação de 90%. Na enfermaria do Hospital Municipal de Marabá (HMM), própria para pacientes com coronavírus, 28 pessoas estão internadas, sendo 18 da Terra de Francisco Coelho e 10 infectados vieram de cidades vizinhas, com uma taxa de ocupação: 77,7%.

Deste a sexta-feira (21), os leitos de UTI estavam 100% ocupados. O colapso fez com que a família do Coronel PM José da Costa e Silva Filho, de 55 anos, tivesse que transferir o paciente para o Hospital de Campanha (HC) de Belém, onde o paciente se encontra internado em estado grave, mas quem não possui condições financeiras de transferir o parente, ele termina indo a óbito por falta de uma UTI. Diante da situação, a Prefeitura de Marabá, ontem (27),  publicou a nota abaixo:

“Segundo o boletim epidemiológico de ontem ( 26 ) a ocupação de leitos de UTI chegaram a 100% , sendo 38 pacientes de outros municípios e 12 pacientes de Marabá. Vale ressaltar que a ocupação de UTI’s tende a ser mais longo do que as demais unidades ( UCE e ENFERMARIAS). Também registramos 2 óbitos depois de 3 dias sem apresentar óbitos na cidade. É importante que a população mantenha o isolamento e uso de máscara e reforce estas atitudes. O combate à esta pandemia depende de toda a população não só de Marabá, mas também de todos os 21 municípios que são atendidos pelos hospitais da cidade”.

A tendência de aumento no número de mortes e internações de pacientes com covid-19 está ocorrendo em praticamente em todo o Brasil, mas, segundo os infectologistas, ainda não se pode falar em uma “terceira onda” da letal doença. “Como cautela e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém”, a população, os empresários e os políticos deverão começar a se mexer para não morrer mais gente. (Texto: Pedro Souza/Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!