Treinador bicolor não ficou nem um pouco satisfeito com a atuação do time na primeira parte da semifinal | Jorge Luiz/Paysandu

Na volta do elenco do Paysandu, hoje, após a folga do dia de ontem, os jogadores bicolores deverão voltar a ter as orelhas puxadas pelo técnico Hélio dos Anjos. O comandante bicolor não fez segredo ao revelar que não ficou nada satisfeito com a performance de sua equipe no Re-Pa do domingo. Dos Anjos resumiu seu descontentamento em uma frase curta, de apenas duas palavras: “Saio insatisfeito”, confessou. O comandante do Papão, ainda no Mangueirão, como sempre faz depois de cada partida, teria passado um “carão” em seus comandados no vestiário.

O treinador tomou conhecimento de que alguns de seus atletas teriam declarado que entraram em campo para gerenciar o resultado, deixando para o segundo jogo a decisão. “Não foi isso que pedi. Não tem negócio de administrar Re-Pa. Está maluco? Jogar pra empatar… É um jogo de 180 minutos, mas tivemos condições de fazer um jogo melhor. Com um adversário como o Remo não se brinca. Não coloquei a equipe pra administrar pensando no segundo jogo. Se tivesse feito 2 a 0, ficaria feliz em administrar. Eu queria a vitória, como o Eudes também queria”, comentou Dos Anjos.

Hoje, na reapresentação do elenco, às 9h, na Curuzu, o técnico já vai começar a montar a estratégia de jogo para o clássico decisivo, bem como tratar da montagem da formação que iniciará a partida, tendo toda a semana para chegar a uma conclusão.

Dos Anjos, de antemão, não dispõe de Elileton, expulso no final de semana, embora a atuação do jogador não tenha agradado ao treinador. “O Elielton é um jogador que tem que render mais individualmente. Ele é um contra um. Meu lado direito não conduziu a bola, não infiltrou, nem por fora, na profundidade com o Elielton, e nem por dentro”, criticou.

Em contrapartida, o treinador elogiou os outros dois jogadores do setor de ataque. “Não gosto de individualizar crítica e nem elogio. Mas é enaltecer o jogo do Nicolas e do Vinícius. Não jogaram mais ainda porque a bola não chegou tanto”, analisou o técnico, que tem Hygor Silva e Jheimy para recompor o setor de ataque de sua equipe para o segundo confronto com o Leão.

Diário do Pará