Marabá
24°C
Scattered clouds

Morte de pecuarista no sudeste do Pará pode ter ligação com agiotagem

Vítima tinha muito dinheiro emprestado a juros
Marcão do Boi foi assassinado em uma emboscada | Foto: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A execução com disparos de arma de fogo, em uma emboscada, do pecuarista Marcos Dias Nogueira, conhecido como “Marcão do Boi”, no início da manhã deste domingo (13), na Fazenda São Marcos, localizada na zona rural da cidade de Abel Figueiredo, no sudeste do Pará, pode ter ligação com empréstimo de dinheiro a juros, prática que é conhecida como agiotagem.

De acordo com amigos da vítima, Marcão possuía muito dinheiro emprestado a juros e vinha enfrentando dificuldades para receber a grana. Nas redes sociais, circulam prints de conversa do fazendeiro com supostos devedores, inclusive citando nomes de alguns deles. Os pistoleiros atiraram no pecuarista na porteira da propriedade rural.

Um dos pecuaristas chamados de ladrão por Marcão do Boi em uma postagem, conhecido por “Delsão”, é Délcio José Barroso Nunes, que já foi condenado a 12 anos de prisão por mandar matar o sindicalista José Dutra da Costa, o “Dezinho”, em 2000, no bairro Morada Nova, em Marabá.

Nas conversas, existem xingamentos e ameaças. Na relação de supostos devedores, expostas nas redes sociais, existe gente de Rondon do Pará, Abel Figueiredo, Marabá, entre outras cidades. O Departamento de Homicídios da 21ª Seccional Urbana de Marabá investiga o caso. A execução do fazendeiro deixou amedrontada a população de Rondon do Pará, local onde a vítima residia. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!