Na tarde do dia 27 de agosto de 2018, Antônio Marcos Maia foi alvejado com vários disparos de arma de fogo desferidos por um pistoleiro, em uma motocicleta, na esquina entre as ruas Sérvulo Brito e Sol Poente, na Cidade Nova. A vítima morava na Vila Cruzeiro do Sul e estava hospedada em um hotel com a esposa. Ele não possuía inimigos declarados.

Após ser atingido, Antônio Maia foi socorrido por populares e levado a uma clínica particular em seu próprio veículo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. No entanto, no início da madrugada do último sábado (10), a Polícia Civil de Marabá cumpriu um mandado de prisão e prendeu Mairon da Costa Fontes, vulgo Felipão, em uma casa noturna da Folha 16, núcleo Nova Marabá. A execução de Antônio Maia chamou a atenção pela audácia do atirador, pois ele matou a vítima em plena via pública.

Desde a época da execução de Marco Maia, surgiram indícios de que ele teria sido morto por engano. A Polícia Civil acredita que a vítima foi morta, depois de ter sido confundido com o verdadeiro alvo procurado por “Felipão”. Dando cumprimento à ordem judicial, ao amanhecer, os policiais civis seguiram para a residência do acusado, cumprindo também um mandado de busca e apreensão. O acusado de homicídio já foi encaminhado ao sistema prisional de Marabá, onde permanece à disposição da Justiça.