Polícia Civil realizou Operação Redimo na Vila do Rato, em Marabá

A Policia Civil de Marabá, na tarde de ontem (26), com apoio da Polícia Militar, Canil da Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros e do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (GRAESP), deflagrou a Operação Redimo com o objetivo de cumprir sete mandados de busca e apreensão em supostos pontos de venda de droga na Vila Canaã, conhecida como Vila do Rato, no complexo Marabá Pioneira, em Marabá, sudeste do Pará.

O aparato policial cercou a Vila do Rato, porém os acusados conseguiram escapar da polícia. Durante as buscas na área, foram apreendidos 2 kg de “maconha”, em uma região de mata, às margens do rio Itacaiúnas. Há anos, moradores da Vila Canaã sofrem com a violência e o tráfico de drogas em um dos bairros mais carentes de Marabá. “Vira e mexe” a Polícia Civil realiza operações na área em busca de drogas e traficantes.

Maconha apreendida pela Operação Redimo na Vila Canaã, em Marabá

O que pensa a comunidade

Moradores da “Vila do Rato” reclamaram de constantes operações policiais no bairro. Segundo eles, a investigação necessita ser mais precisa para prender os verdadeiros traficantes. “É muito triste ver o local onde moramos, sempre cercado pela polícia e aparecendo de forma negativa na imprensa”, reclamou uma moradora que pediu para não ter seu nome revelado. “Não somos coniventes com o tráfico de drogas, porém o poder público deveria chegar também a nossa comunidade com escola, posto de saúde, saneamento básico, entre outros serviços, não só com o aparato policial”, protestou um líder comunitário.

Delegado Vinícius Cardoso

Polícia Civil

Em contato com o delegado Vinícius Cardoso das Neves, titular da 21ª Seccional de Polícia Civil, ele afirmou que grande parte das pessoas de bem da Vila Canaã é subjugada pelo tráfico. Alguns moradores obedecem às ordens dos chefões do tráfico. “Existe uma grande dificuldade de prender traficantes na ‘Vila do Rato’, porque os meliantes colocam olheiros e fogueteiros para avisar sobre a chegada da polícia e escondem a droga no matagal. Mesmo cercando toda a área, os bandidos conseguem fugir”, relatou Vinícius Cardoso.

De acordo com diretor da Seccional de Marabá, existe uma tentativa de descredibilizar o trabalho policial, por parte dos traficantes, utilizando-se de falácias, através de cidadãos de bem, subjugados, para tentar impedir a ação das forças de segurança do estado do Pará. “As investigações da Polícia Civil, na área em questão, são precisas e sempre deram resultados positivos”, argumentou Vinícius Cardoso. “Onde houver indícios de venda de entorpecentes, estaremos atuando de forma enérgica”, finalizou o delegado.