Marabá
33°C
Overcast clouds

Para tentar barrar greve, governo envia projeto de reajuste salarial dos professores

Governo se nega a cumprir decisão do STF. Se pagar o piso, vai retirar direitos já conquistados pela categoria.
Crédito: Reprodução/SEDUC
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O envio da proposta de alteração legislativa, visando ao aumento da remuneração do magistério para a Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), nesta segunda-feira (4), levou o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp) a convocar uma paralisação da categoria, nesta terça-feira (5), na frente do prédio da Alepa, a partir de 8h.

O Sintepp alega que a proposta do governo concede alguns avanços, mas retira outros direitos adquiridos, ou seja, “dá com uma mão, mas toma com a outra”. O sindicato laboral já ganhou uma ação na Justiça, obrigando o governo do Pará a pagar o piso salarial do magistério, porém Simão Jatene (PSDB) e Helder Barbalho (MDB) nunca cumpriram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

A categoria está disposta a lutar pelo cumprimento da decisão final do STF e tudo indica que haverá greve nos próximos dias. Na campanha eleitoral de 2018, Helder se comprometeu a pagar o piso do magistério, mas, depois de eleito, sempre se negou a honrar o acordo com os professores. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!