“Rubem
Lava-Jato” pode ser o mandante do crime
O atual prefeito, José Rubem Firmo (PCdoB), conhecido como “Rubem Lava-Jato” da cidade de
Davinópolis, que fica a 483 km de São Luís, foi preso nesta segunda-feira (31),
como um dos suspeitos de ser mandante do assassinato do ex-prefeito da cidade,
Ivanildo Paiva. De acordo com informações da polícia, ele foi preso em casa e
levado até a Delegacia Regional de Imperatriz.
José Rubem Firmo era vice de Ivanildo
Paiva e tomou posse no último dia 14 de novembro. Anteriormente, outras sete
pessoas já haviam sido presas, inclusive dois policiais.
O último foi o empresário Antônio José Messias, também por
suspeita de ser um dos mandantes.
Delegado
Praxísteles Martins comandou as investigações
De acordo com o delegado, Praxísteles
Martins, a investigação vinha acontecendo a mais de um mês. “Não houve
resistência alguma, foi uma diligência tranquila tanto no cumprimento da prisão
como em relação a busca na casa do investigado. Nós iniciamos essa investigação
há cerca de um mês e 20 dias, hoje a gente chega em um resultado bem próximo no
encerramento do inquérito com a prisão daquele que é apontado nos atos como o
mandante do crime”, explicou. 
Além da busca e apreensão na casa José
Rubem Firmo, foi requerido ainda a suspensão do exercício do cargo de prefeito.
Segundo o delegado o presidente da câmara foi comunicado para tomar as
providências cabíveis.
Morte de Ivanildo Paiva
De acordo com as
investigações, no corpo de Ivanildo haviam marcas de tortura e cerca de sete
disparos causados por arma de fogo. O delegado regional de Imperatriz, Eduardo
Galvão, também diz que o prefeito informou à família que iria dormir na
fazenda, onde ele costumava ir para descansar. 
O corpo de Ivanildo Paiva foi sepultado
na manhã do dia 13 de novembro, no Cemitério Campo da Saudade, em Imperatriz, a
626 km de São Luís.
Texto:
globo.com