Marabá
26°C
Scattered clouds

Câmara rejeita título de “Cidadão Marabaense” a Jair Bolsonaro

Decisão foi anunciada após protesto que reuniu dezenas de pessoas na sede da Câmara Municipal na manhã desta terça-feira (15). Vereador Fernando Henrique (PSC) propôs conceder Título de Honra ao Mérito ao presidente, que visita Marabá nesta sexta-feira (18) para entregar 50 mil títulos de terra do Incra
O ato iniciou em frente à sede da Câmara Municipal de Marabá e seguiu de forma organizada pelos gabinetes dos vereadores | Fotos: Igo Silva/Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Um ato em homenagem às 419 vítimas da covid-19 em Marabá e contra a concessão do título honorífico de “Cidadão Marabaense” ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorreu na manhã desta terça-feira, 15 de junho, na sede da Câmara Municipal. Sindicatos e movimentos sociais acenderam 500 velas e posicionaram cruzes em frente ao prédio. Conforme apurou a Reportagem, a honraria não foi aprovada por dois terços dos vereadores, além de ter sido rejeitada pela Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Casa Legislativa.

Entre as entidades que participaram do ato, estiveram o Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (SindUnifesspa), o Movimento Juntos!, o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), o Vamos à Luta e o Diretório Central dos Estudantes José de Ribamar (DCE Unifesspa).

O ato iniciou em frente à sede da Câmara e seguiu de forma organizada pelos gabinetes dos vereadores. No gabinete do vereador Fernando Henrique Pereira da Silva (PSC), autor do Projeto de Decreto Legislativo nº 34, de 24 de maio de 2021, os manifestantes gritaram palavras de ordem. Um deles, Noé Lima, ativista dos Direitos Humanos, que destacou a morte do vereador Tiago Batista Koch por covid-19.

Velas foram acesas e cruzes foram posicionadas na frente da Câmara Municipal em protesto contra honraria ao presidente Jair Bolsonaro

Em seguida, os presentes foram ao Gabinete da Presidência. Por lá, houve ligeiro tumulto motivado por um agente patrimonial que não queria permitir a entrada dos manifestantes. Repórter do Portal Debate Carajás chegou a ser empurrado por um segurança, apesar de estar no exercício profissional em um espaço público.

Pedro Corrêa Lima, presidente da Câmara, recebeu os manifestantes e explicou sobre o Regimento Interno da Casa ao falar sobre a proposta de honraria a Bolsonaro. Ele declarou aos presentes que o processo tramita em sigilo para não expor o homenageado caso a honraria não seja concedida, o que já teria acontecido com Bolsonaro.

Contudo, o presidente também informou que o vereador Fernando Henrique apresentou um substitutivo ao projeto rejeitado. Ele propõe agora a concessão do Título de Honra ao Mérito ao presidente Jair Bolsonaro, que visita Marabá nesta sexta-feira (18) para entregar 50 mil títulos de terra da Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). (Vinícius Soares/Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!