Marabá
35°C
Overcast clouds

Travesti é presa acusada de participação na morte de ex-secretária de Turismo de Marabá

Suspeita estava escondida no nordeste do Pará
“Jéssica” será recambiada para Marabá - Crédito: Redes sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A “Operação Vila Rica” deflagrada pela Delegacia de Homicídios de Marabá, sudeste do Pará, no dia 25/6/2021, capturou a travesti Gerson da Silva, conhecido pelo nome social de “Jéssica”, em Santa Izabel do Pará, por envolvimento na morte da ex-secretária de Turismo de Marabá, Vanuza Silva Barbosa e da filha Jacsiane Barbosa de Moura, no dia 29/11/2020, na Chácara “Vila Rica”, próximo ao bairro Morada Nova.

“Jéssica” é acusada de mostrar o endereço da Chácara Vila Rica para o pistoleiro. A travesti teria ficado à espreita e indicado o horário em que as vítimas estivessem sozinhas em casa para serem executadas. De acordo com a Polícia Civil, o duplo homicídio foi encomendado pelo ex-marido de Vanuza Barbosa, o pecuarista Manoel Messias Moura, conhecido como “Manelão”.

A travesti trabalhava em outra chácara, localizada próxima ao sítio de Vanuza Barbosa, e seria muito amiga de “Manelão”. A doméstica teria passado todas as informações para o assassino e ainda teria dado cobertura para a fuga do matador.

O Portal Debate Carajás conversou, na manhã de ontem (26), com o delegado Vinícius Cardoso, titular da 21ª Seccional Urbana de Marabá, o DPC afirmou que o Poder Judiciário já expediu a autorização para o recambiamento de Gerson Silva para a Central de Triagem de Marabá (CTMM). A travesti, assim como “Manelão”, deverá ir a júri popular pela morte de Vanuza Barbosa e Jacsiane Moura. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!