apenas 13 dias para abertura da 21ª Copa do Mundo, na Rússia, a torcida
marabaense anda meio “desligada” do maior evento esportivo do planeta. Em outras
copas, a essa altura do campeonato, até concurso para eleger a rua mais
enfeitada de Marabá (PA), já havia sido realizado. Andando pelo comércio da
cidade, presenciamos poucas lojas enfeitadas com as cores verde e amarelo para
atrair os clientes. Aquelas bandeirinhas penduradas na porta dos carros são raras
de se ver. Será que o 7 x 1 aplicado pela Alemanha na Seleção Brasileira, na
Copa de 2014, no Brasil, traumatizou o torcedor? Ou o caos social, econômico e
político instalado no país tirou o entusiasmo da galera? Acho que as duas
coisas juntas explicam tanto desânimo da torcida brasileira.
Nas tradicionais conversas
de mesa de bar, pouco se fala no time de Tite. Faltam craques com o naipe de
Pelé, Zico, Romário e Ronaldo Fenômeno? A ausência de um ídolo carismático pode
ser um dos motivos causadores dessa apatia do torcedor. Talvez o estilo
marrento de Neymar não esteja conseguindo sacudir uma das torcidas mais
apaixonadas de uma seleção no futebol mundial. O enfeite verde e amarelo, mais
chamativo em Marabá, ocorreu com a pintura da mureta de proteção das duas
pontes sobre o Rio Itacaiúnas, mas ainda é muito pouco para se demonstrar o
amor por uma das seleções favoritas para conquistar o Mundial da Rússia.