Marabá
29°C
Overcast clouds

Temido ‘Sargento Pinheiro’ é fuzilado na BR-230 próximo a Itupiranga no sudeste do Pará

Sgt Pinheiro pode ter sido vítima de emboscada na BR-230.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Uma saraivada de bala de escopeta, possivelmente calibre 12, matou Josafá Pinheiro da Silva, 3º Sgt da Polícia Militar, por volta de 14h30, hoje (19), na BR-230, entre a cidade de Itupiranga e o Distrito de Cajazeiras, no sudeste do Pará.

“Sgt Pinheiro”, como era conhecido, esteve preso no Presídio Anastácio das Neves, em Santa Izabel, Região Metropolitana de Belém, acusado de matar o Conselheiro Tutelar Rondinele Salomão Maracaípe e na tentativa de homicídio contra o colega dele, Jorge Edilson Ferreira da Silva, em Itupiranga, mas ele sempre negou as acusações.

O militar estava solto, há alguns meses, aguardando um recurso contra sua condenação. No entanto, foi executado durante a tarde de hoje. Os disparos foram efetuados no rosto e nos ‘peito’ da vítima, características de crime de vingança. Os atiradores efetuaram vários disparos, pois o corpo da vítima ficou deformado.

Sgt Pinheiro era respeitado por uns e odiados por outros durante seu comando no Distrito de Cajazeiras. Não se sabe se ele estava sozinho no Corolla branco. O militar era suspeito de fazer parte de um grupo de extermínio na região de Carajás, mas essa acusação ainda não tinha sido comprovada. Surgiu a versão de que uma mulher estaria com ele no veículo. Depois da execução do militar, ela teria sido visto pedindo carona a um motociclista para Itupiranga.

Não se sabe ainda as circunstâncias do atentado perpetrado a altura do km 50. Existe uma versão, dando conta de que o Sgt Pinheiro estava em uma fazenda localizada às margens da BR-230. Entretanto, o corpo da vítima estava jogado ao lado do veículo, conhecido como ‘lado do passageiro’. “Como ele foi parar nesse local se estava dirigindo o próprio carro?”, indagam os amigos do militar. Mistério!!!

Crédito: Whasapp

Fonte: Portal Debate Carajás

 

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!