Marabá
29°C
Overcast clouds

STF reforça segurança pessoal de ministros às vésperas do 7 de Setembro

Todos os 10 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão com sua segurança pessoal reforçada
Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, dois ministros alvos dos principais ataques | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Às vésperas dos atos políticos de 7 de Setembro, todos os 10 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão com sua segurança pessoal reforçada. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo e confirmada pela CNN Brasil.

Com as manifestações previstas para esta terça-feira (7), o prédio da Corte e seus anexos já receberam grades e estão cercados por carros de polícia.

Além da segurança pessoal e de protocolos que visem a proteger suas residências, o ministros foram aconselhados a evitar locais públicos desacompanhados. O temor é pela integridade física dos magistrados.

No último fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro voltou a subir o tom contra o STF e seus ministros. Ele pediu que a Corte atue dentro das quatro linhas da Constituição e disse ainda que “Supremo é o povo”.

Bolsonaro tem sido porta-voz das principais críticas ao STF, especialmente as direcionadas aos ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Barroso é presidente do TSE e defende o atual sistema de votação eletrônica, enquanto Moraes é relator de inquéritos que investigam Bolsonaro e alguns de seus aliados.

Em episódios pontuais, o STF reforçou a segurança de ministros alvos de ataques por decisões e julgamentos, como aconteceu com Edson Fachin, em março deste ano.

A Corte adotou a medida por precaução diante de possíveis questionamentos à decisão de Fachin de anular as condenações do ex-presidente Lula. (Portal Debate Carajás, com CNN Brasil)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!