Marabá
32°C
Overcast clouds

Judiciário não deve recuar com declaração de Bolsonaro

O ministro Alexandre de Moraes pretende seguir normalmente com a relatoria do inquérito das fake news
Ministros Luís Roberto Barroso (presidente do TSE) e Alexandre de Moraes (relator do inquérito das fake news no STF) | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não têm a intenção de recuar nas agendas de trabalho após a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de que não quer agredir Poderes.

No STF, pessoas próximas ao ministro Alexandre de Moraes afirmaram que os inquéritos da fake news e dos atos antidemocráticos, dos quais ele é o relator, devem seguir normalmente. Nos protestos de 7 de setembro, Bolsonaro chegou a dizer que não cumpriria mais determinações do membro da Corte.

Além disso, o ministro do Supremo rastreia aqueles que foram à Esplanada dos Ministérios suscitar uma invasão ao prédio do STF. Essas pessoas foram fotografadas e estão sendo investigadas.

Outro ponto de investigação se refere à CPI da Pandemia. Na próxima semana, senadores devem receber os dados que solicitaram ao ministro sobre o disparo de informações falsas durante a pandemia de Covid-19.

TSE

Já com relação ao trabalho do TSE, ocorreram avanços significativos no inquérito sobre a transmissão ao vivo em que Bolsonaro ataca as urnas eletrônicas. O tribunal está próximo de uma decisão sobre quem vai responder pelo caso. (CNN Brasil)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!