Marabá
23°C
Scattered clouds

Servidora da Carceragem de Parauapebas é investigada por consumir refeição de presos

Servidora pública pode ser disciplinada pelo cometimento de ilícito administrativo na Carceragem de Parauapebas | Foto: Ilustração
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

A servidora Shane da Silva Santos Pinto, lotada na Carceragem de Parauapebas, recebeu nesta sexta-feira (23) a informação de que será alvo de uma sindicância administrativa disciplinar instaurada para apurar a responsabilidade pelo consumo de refeição destinada aos detentos daquela unidade, bem como pelo desempenho de atribuições diversas ao cargo.

A portaria da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), publicada no Diário Oficial do Pará, surge depois que a autoridade responsável por investigar os ilícitos apontados contra a servidora Shane concluiu outra sindicância recomendando medidas disciplinares pela “quebra de procedimento quanto ao consumo de alimentação destinada ao (sic) presos e desempenho de atribuições não concernentes a seu cargo”.

Além disso, a autoridade também pediu, em relatório conclusivo, a instauração de outra sindicância administrativa investigativa para apurar o suposto desvio de refeições da Carceragem de Parauapebas para doação à comunidade.

O relatório conclusivo foi parcialmente acatado pelo corregedor-geral penitenciário, Renato Nunes Valle, que não aceitou a investigação sobre suposto desvio de refeições dos detentos para doação e apenas determinou a instauração da sindicância administrativa disciplinar contra a servidora.

A cópia do relatório conclusivo da sindicância administrativa investigativa da qual Shane era alvo desde maio de 2019 foi registrada no assentamento funcional da servidora. (Vinícius Soares/Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!