Réu é absolvido de acusação de homicídio e condenado por ocultação de cadáver no Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O réu Isaac Pires Tavares, julgado ontem (24) pelo 2º Tribunal do Júri de Belém, foi absolvido por homicídio qualificado e condenado a 2 anos e 11 meses de prisão por ocultação de cadáver.

O caso ocorreu no dia 13 de setembro de 2016. Após assassinar a vítima, Willian Carlos Luz de Almeida, segundo a acusação, o réu teria escondido o corpo em cova rasa em área rural do município de Santa Bárbara do Pará.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), os jurados acataram o promotor do júri, Edson Augusto Souza, que pediu absolvição por insuficiência de provas sobre a acusação de homicídio.

O júri, presidido pela juíza Sarah Rodrigues, aplicou pena de três anos, sendo reduzida em um mês pela confissão do réu. Isaac Tavares, segundo o TJPA, já permaneceu encarcerado por três anos e teve prisão revogada.

O réu, diante do júri, confessou a de ocultação de cadáver e nega ter cometido homicídio. Ele alega que o autor do assassinato foi o traficante Denis Henrique dos Santos Beckan. O réu contou que conheceu Denis na cadeia e que após o crime Denis Santos foi procurar Isaac Tavares em sua casa, em Santa Bárbara, e ambos ocultaram o cadáver.

Isaac alegou que se envolveu com Denis porque devia dinheiro de drogas para Denis, autor do homicídio praticado com ajuda de mais dois indivíduos. Denis foi assassinado há dois meses, na cadeia, onde estava preso por tráfico de drogas.

G1

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!