Foto: Reprodução

A Polícia Civil, através do delegado Willian Crispin, prendeu, em flagrante delito, por volta de 10 horas, ontem (1), um morador do bairro Belo Horizonte, em Marabá, no sudeste do Pará, após o internauta fazer uma postagem com conotação racista, em uma página pessoal do Facebook, cometendo o crime de injúria racial.

De acordo com o boletim de ocorrência, as palavras proferidas denegriam a imagem de pessoas negras, ofendendo toda uma coletividade. O suspeito foi autuado pelo crime previsto na Lei 7.716/89, Art. 20, & 2º, com pena prevista de 2 a 5 anos. O nome do agressor e da vítima foram omitidos para evitar desgaste aos familiares. 

Foto: Facebook

Segundo o delegado Vinícius Cardoso, titular da 21ª Seccional Urbana, o internauta ficou preso. A postagem, com erros ortográficos, trazia as seguintes palavras: “Chefe de dinheiro mais não de moral pra preto não tenho raiva de preto viuuu Affs”. De praxe, durante o dia de hoje (2), o suspeito deve ter passado por uma audiência de custódia e foi solto.

Fake news eleitoral

Nos últimos anos, o Brasil vem ‘endurecendo’ o combate aos crimes de racismo e fake news na internet. Durante o período eleitoral, que se aproxima, quem praticar o crime de ‘denunciação caluniosa com finalidade eleitoral’ será autuado com base na Lei 13.834/2019. A regra pune com dois a oito anos de prisão quem divulgar notícias falsas contra candidatos em eleição.

Debate Carajás