Marabá
31°C
Overcast clouds

Publicitário é humilhado por segurança no Bradesco da Folha 27

Jovem denunciou constrangimento público nesta agência à ouvidoria do Bradesco | Foto: Google Maps
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Imagine a seguinte cena: você vai ao caixa eletrônico de uma agência bancária processar determinada operação e, nos últimos instantes, quando certo tudo parecia, acaba frustrado por um erro na máquina. Até aí nenhuma surpresa, ainda mais se for em um banco com histórico de problemas. Você então decide pedir ajuda a um guarda no local, mas recebe xingamentos e ameaças. Agora sim a situação muda de figura.

Essa história foi vivida pelo jovem publicitário Wilson Lima de Macedo, o Will, que atua no ramo comercial, na manhã desta quarta-feira (7). Tudo aconteceu em uma agência do Bradesco que fica em anexo a um shopping na Folha 27, Núcleo Nova Marabá.

De acordo com Will, que procurou o Portal para denunciar o ocorrido, o caixa eletrônico estava acusando erro por falta de envelope. Ele pretendia realizar um depósito bancário, mas fracassou na iniciativa junto ao banco.

Para não perder ainda mais tempo na agência, que estava lotada apesar da pandemia, Will gentilmente pediu, conforme ele, ajuda a um guarda terceirizado (pertencente a uma empresa de segurança contratada pelo banco) para concluir o processo.

O guarda, não identificado, teria então xingado o publicitário reiteradamente com fito de ofendê-lo. Termos como “burro” e “animal” foram ouvidos por Will, que ficou estarrecido com o nível de instabilidade emocional apresentado por uma pessoa que deveria agir com gentileza.

O publicitário alega ter comunicado a situação a uma bancária lotada naquela agência, mas escutou que o referido guarda não trabalhava para o banco, o que não é verdade, segundo ele.

Will não conseguiu identificar a empresa em que o guarda trabalhava, mas formalizou denúncia à ouvidoria do Bradesco de modo a impedir que mais pessoas sejam alvo do despreparo do homem. (Vinícius Soares/Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!