O prefeito da cidade de Jacundá, Ismael Gonçalves Barbosa (PSDB), participou de uma Assembleia Geral, ontem (20), às 18 horas, no Espaço Cultural do Sintepp, retornou a jornada semanal de 40 horas. No início do ano letivo, o gestor havia cortado 100 horas de cada servidor, contratado servidores temporários e determinado que os docentes concursados deveriam realizar novo concurso para completar as 200 horas.

Além de retornar as 100 horas, Ismael Barbosa implementou ¼ de hora-atividade, reajustou o salário dos assistentes educacionais em 4,61% e retornou o mandato classista das professoras coordenadores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), Cilene Cabral e Francilene Rocha, retirado de forma autoritária pelo prefeito.

O prefeito de Jacundá enfrenta vários processos no Ministério Público, está sofrendo pressão de vereadores, recorre de condenações judiciais e lida com a desconfiança de parte da sociedade jacundaense. Por fim, Ismael Barbosa também desistiu de reestruturar a Secretaria Municipal de Educação. A decisão do gestor foi visto com “bons olhos” pelos educadores do município.