Marabá
27°C
Scattered clouds

Policial denuncia golpe de empresa de consórcio em Marabá

Parcelas começaram em R$ 612,35 e foram aumentando ao longo do tempo, chegando a R$ 900.
Foto: Ilustração
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O policial Militar Antônio Juca Rodrigues Carneiro, lotado no 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), em Marabá, compareceu a 21ª Seccional Urbana para comunicar que, no dia 23 de março de 2015, aderiu a um plano de Consórcio Nacional Volkswagen, de um veículo Fox 1.6 Highline, com parcelas no valor de R$ 612,35, com o valor final de R$ 52.180.

Porém, com o passar do tempo, as parcelas foram aumentando, chegando a ultrapassar o valor de R$ 900 por parcela, e o valor final chegou a R$ 92 mil. Ao ser contemplado em 2019, sem ser avisado, a empresa de consórcio teria mudado o veículo sem avisar ao PM.

Ao quitar o consórcio no mês passado, o policial recebeu a quantia de pouco mais de R$ 48 mil, se sentindo lesado. Ao fazer contato com a ouvidoria da empresa, ele foi informado de que não haveria como ser ressarcido, pois o consórcio já havia sido pago, e que o plano teria sido mudado de total para parcial em dezembro de 2020. O policial, contudo, mais uma vez não teria sido comunicado da mudança.

Antônio Jucá registrou boletim de ocorrência e remeteu cópia ao Portal Debate Carajás, com a finalidade de alertar os consumidores e ter o caso de dano civil solucionado pela empresa responsável. A Redação não conseguiu contato com a administradora do Consórcio Nacional Volkswagen para ouvir a versão da empresa, mas o espaço fica à disposição para os esclarecimentos. (Portal Debate Carajás)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!