Uma grande quantidade de madeira ilegal foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal na última segunda-feira (9). Ao todo, cinco flagrantes foram registrados, totalizando 158,09 m³ de madeira ilegal. As ocorrências aconteceram nos municípios de Altamira, Anapu, Vitória do Xingu, Castanhal e Marabá.

Duas das ocorrências aconteceram nos municípios de Altamira e Anapu. A primeira foi por volta das 2h40, quando os policiais que fiscalizavam no km 510 da BR 230, abordaram o veículo M.Benz/Atron 2324 de cor vermelha. Analisando a carga transportada e comparando-a com as documentações apresentadas pelo condutor do caminhão, constataram-se divergências quanto ao volume e aos perfis que estavam sendo transportados: foi declarado o volume de 18,00 m³ de madeira serrada e após feita a medição técnica pelos os policiais, chegou-se à um volume total de 23,40 m³.

Já em Anapu, por volta das 4h20, no km 530 da BR 230, outra apreensão ocorreu. Dessa vez os policiais abordaram o veículo Volvo/Vm, cor branca. Solicitado os documentos fiscais da carga, o condutor afirmou não possuir nem a Guia Florestal, nem a Nota Fiscal da madeira transportada. Após a medição da carga pelos agentes, chegou-se ao volume total de 20,95 m³ de madeira.

Mais tarde, já em Vitoria do Xingu, por volta das 23h05, a fiscalização da PRF resultou em mais uma apreensão de madeira ilegal. O flagrante ocorreu após abordagem a um veículo Volvo/Vm, cor azul, transportando madeira serrada. Indagado o condutor afirmou apenas possuir a nota fiscal da carga, porém para o devido transporte legal do produto, todos os documentos devem está em mãos. A ocorrência resultou em 22,73 m³ de madeira apreendidos.

A quarto flagrante ocorreu no km 53 da BR 316 em Castanhal quando os agentes deram ordem de parada ao condutor caminhão Iveco Stralis de cor cinza que dirigia com a CNH vencida desde Abril/2019. Ao indagarem o condutor sobre a proveniência da carga transportada, o mesmo informou que a madeira era oriunda do município de Benevides e tinha como destino a cidade Jardinópolis/SP.

Após entregar os documentos pessoais e do veículo, o condutor entregou as notas relativas à madeira, que discriminava o volume total de 30,45 m³. Ao ser realizada a cubagem do volume real transportado, aplicando o desconto legalmente previsto, foi mensurado o total de 34,01 m³.

Encerrando as ocorrências da última segunda-feira, a PRF fez outra apreensão de madeira ilegal. Dessa vez o ilícito foi descoberto por volta das 23h41, no km 240 da BR 222, no município de Marabá, após abordagem ao veículo que trafegava do município de Ipixuna para Nova Crixas/GO. O condutor apresentou as notas fiscais do produto que discriminavam um total de 47,00 m³ de madeira serrada do tipo Acapu, porém, ao realizar a medição técnica da carga, constatou-se uma quantidade de 57,00 m³, divergindo da nota e da Guia Florestal apresentadas, tanto em relação ao volume quanto ao corte da madeira.

Diante dos flagrantes de crime ambiental evidenciados acima, cinco condutores dos caminhões foram detidos e liberados após a assinatura de Termo Circunstanciado de Ocorrência. Os caminhões com as respectivas cargas de madeira foram apreendidos e disponibilizados ao órgão ambiental competente.

A PRF vem combatendo com bastante rigor o crime ambiental no Pará, a ação repressiva visa coibir a extração de madeira de forma ilícita e, assim, contribuir com a preservação da biodiversidade da nossa floresta amazônica.

Divulgação