Marabá
28°C
Scattered clouds

Polícia prende suspeitos de abrir falsas lotéricas no Pará

Quadrilha prejudicou cerca de 50 paraenses e rendeu prejuízo superior a R$ 500 mil.
Crédito: Ascom/PCPA
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais 3 pessoas envolvidas no esquema criminoso que abriu falsas lotéricas em Belém e Ananindeua foram presas, neste sábado (11), na Região Metropolitana de Belém. Outras prisões foram efetuadas em Fortaleza e Aracati, na região de Canoa Quebrada, no Ceará, pela Polícia Civil dos estados do Pará e Ceará.

As investigações começaram há um mês, após a Polícia Civil identificar dois estabelecimentos abertos de forma irregular, nos municípios de Belém e Ananindeua. Os locais investigados pareciam casas lotéricas, recebiam pagamento de boletos, mas os valores não eram compensados nos destinatários.

Os 3 capturados são apontados como os mentores do esquema que prejudicou mais de 50 paraenses e rendeu prejuízo superior a R$ 500 mil. Cerca de 11 integrantes já foram capturados. Um homem que comandava o crime, também foi detido neste sábado (11), acusado de ter cometido outras fraudes contra empresas e bancos públicos nacionais.

Essa foi a terceira fase da Operação Foco, realizada pela Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), com apoio da Delegacia de Estelionato e Outras Fraudes (DEOF), da PC-PA, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil do Ceará. O trabalho em equipe resultou na localização do paradeiro de um dos suspeitos, o qual estava no litoral cearense e possuía uma prisão preventiva decretada pela Vara de Inquéritos de Belém, logo ele foi capturado.

Os suspeitos foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil, sendo autuados por crimes de dano qualificado, apropriação indébita, estelionato, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Tal ação contou com o apoio da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa do Ceará (DHPP); Diretoria de Polícia Civil do Interior Sul do Ceará e a Delegacia Municipal de Beberibe – Ceará.

No total, 40 policiais civis participaram do cumprimento dos mandados de prisão, busca e apreensão. Agora que todos os envolvidos estão presos à disposição da Justiça, se inicia uma nova etapa para tentar recuperar os valores pagos por cidadãos paraenses em duas lotéricas clandestinas, criadas pelo grupo riminoso. (Portal Debate Carajás, com Roma News)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!