Marabá
29°C
Overcast clouds

Polícia prende homem que incendiou casa da ex-esposa no Pará

Lucivaldo de Souza Alcântara foi preso em flagrante, na manhã deste domingo (08), e vai responder pelos crimes de tentativa de feminicídio e tentativa de homicídio qualificado.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Após atentar contra a vida da ex-mulher e dos filhos, um homem identificado como Lucivaldo de Souza Alcântara foi preso em flagrante, na manhã deste domingo (08), por volta das 11h30, em via pública no centro de Barcarena, no nordeste do Pará.

O indiciado vai responder pelos crimes de tentativa de feminicídio e tentativa de homicídio qualificado. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil.

De acordo com a delegada Mariana Madeira Oliveira, que estava de plantão na Delegacia de Barcarena Sede, Lucivaldo já tinha cometido ameaça contra a ex-esposa, que, na oportunidade, solicitou medidas protetivas contra ele.

Quando foi no dia 6 de agosto, ele ateou fogo na casa onde a ex-mulher dele e os filhos deles moravam. “A vítima não estava no local e os filhos conseguiram sair com vida e sem sequelas”, informou a delegada.

 A casa e os pertences da família ficaram destruídos. Desde o momento do delito, a Polícia Civil estava em diligências ininterruptas em busca de Lucivaldo. Neste domingo, ele estava em via pública, munido de uma faca, e disse no local que a vítima seria morta neste dia.

“A Polícia Civil recebeu esta informação e se dirigiu ao local onde ele estava, conseguindo realizar a prisão em flagrante do agressor. A ação policial está em consonância com as diretrizes da Polícia Civil do Pará de intensificar o combate à violência doméstica. Lucivaldo, que tem antecedente de roubo, está à disposição da justiça”, detalhou a delegada.

“Ele resistiu à prisão e tive que correr alguns quarteirões para alcançá-lo e não perdê-lo de vista enquanto meu investigador pegava a viatura para realizarmos a detenção”, detalhou Mariana Madeira Oliveira.

A prisão ocorreu justamente um dia após a data em que a Lei Maria da Penha completou 15 anos. O instrumento é reconhecido como um dos mecanismos mais importantes para coibir a violência doméstica. A Lei 11.340/2006 foi sancionada no dia 7 de agosto de 2006 e entrou em vigor em setembro do mesmo ano.

“Essa prisão foi importante porque causou grande indignação social. Pelo fato de ele ter incendiado a casa com os filhos dormindo. Querendo matar a família inteira. E, ontem, a lei Maria da Penha completou 15 anos. Então, é importante a visibilidade desses casos para coibir essa violência”, finalizou a delegada. (O Liberal)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!