O
Secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, informou nesta
quinta-feira (6), que caminhoneiro pernambucano, Obadias Pereira da Silva, de 44
anos, foi preso na cidade de Araguanã, a 159 km de São Luís, por suspeita de
participar da quadrilha que assaltou um centro de
distribuição do Banco do Brasil de Bacabal
, no dia 25 de
novembro.
Obadias era considerado desaparecido há mais de uma semana após seu
caminhão ter sido incendiado e deixado a 60 km do local do crime. Desde o dia
do assalto, a família faz uma campanha nas redes sociais para encontrá-lo.
 
Nesta quinta (6), a
Polícia Civil informou que Obadias ligou para a família
 dizendo
que foi libertado pela quadrilha na cidade de Nova Olinda, que é vizinha a
cidade de Araguanã. Entretanto, a princípio, a polícia foi até ele e não havia
o encontrado. 
Até o momento, 10
membros da quadrilha que assaltou o BB de Bacabal foram presos
 e metade
do dinheiro roubado foi recuperado.
 Ao todo, a polícia estima
que
 R$
100 milhões foram levados do centro de distribuição do banco
.
Assalto ao Banco Brasil
de Bacabal
Na noite do dia 25 de novembro, dezenas de
criminosos assaltaram uma unidade de distribuição do Banco do Brasil no
município de Bacabal, a 240 km de São Luís. Os assaltantes também incendiaram
viaturas e atacaram o quartel do 15º Batalhão da Polícia Militar e a Delegacia
Regional de Polícia Civil.
 
Na ação criminosa, um morador e três
integrantes da quadrilha morreram. A 
polícia ainda prendeu o policial militar do Piauí, André dos Anjos de Sousa, e um bombeiro militar de
Bacabal, Luís
Gustavo Lima Mendes
. Eles teriam recolhido parte do dinheiro deixado
pela quadrilha durante a fuga. Após a prisão, eles prestaram esclarecimentos e
vão responder em liberdade.
Na
noite de segunda-feira (3), outros 10 homens
suspeitos de envolvimento com a quadrilha foram presos
. Além destes,
três morreram durante a operação da polícia no município de Santa Luzia do
Paruá, a 370 km de São Luís. 
Para a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, a ordem
para o assalto veio de fora do país e foi dada por José Francisco Lumes,
 que
está sendo procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal
(Interpol).
Fonte: globo.com