Marabá
26°C
Scattered clouds

Polícia investiga assassinato de jornalista no nordeste do Pará

Vítima era bastante ativa na área jornalística e realizava trabalhos de cunho social, mas foi executada.
Execução de Eranildo Cruz preocupa autoridades - Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

O jornalista e militante social Eranildo Ribeiro da Cruz, conhecido como “Chocolate”, foi assassinado no Distrito de Monte Dourado, em Almeirim, nordeste do Pará. A Polícia Civil foi acionada e realiza investigações para chegar na resolução do crime.

A vítima estava no comando da impressão do jornal “Tribuna Regional”, que aborda questões políticas e movimentos sociais na região e município Laranjal do Jari, no estado do Amapá, ao ser executado.

As entidades como a diretoria executiva do Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará, a Diretoria Regional do Tapajós (DRTap) do Sinjor-Pa (Sinjor/PA) e a Comissão de Liberdade de Imprensa da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará (OAB-PA), ofereceram apoio a familiares, amigos e colegas de “Chocolate”.

As entidades cobram a Polícia Civil para fazer uma investigação rigorosa sobre o crime, pois os suspeitos do assassinato ainda não foram presos e não se sabe o motivo que os levou a matar o jornalista. A nota do Sinjor-PA e a Comissão de Liberdade de Imprensa da OAB-PA reforçam sua ajuda aos amigos e familiares da vítima, com repúdio a assassinato do jornalista. (Ingrid Sales – Estagiária, com Portal Roma News)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!