“Balica” estava
escondido na comunidade do Pimenta em Viseu (PA)
Foi preso na tarde quinta-feira (8), um
dos suspeitos de participação no assalto à agência do Banpará no município de
Viseu, nordeste paraense. De acordo com informações da Polícia Civil, o
acusado, identificado pelo apelido “Balica”, estava escondido na comunidade
do Pimenta, na zona rural da cidade. Agentes da Delegacia de Repressão a Roubos
a Bancos (DRRB) vinculada à DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado ,
continuam no  município na busca de outros envolvidos no assalto na
modalidade “vapor” ou “novo cangaço”, que terminou com o
baleamento de um segurança do banco e na captura de cerca de dez reféns, com
alguns sendo amarrados aos capôs dos carros.
Segundo a
assessoria da Polícia Civil, as informações sobre a prisão do envolvido na
tarde de ontem ainda são poucas, por causa da dificuldade em entrar em contato
com os policiais., que seguem em missão em áreas de difícil acesso e sem área
de cobertura de telefonia móvel. Policiais da DRCO interrogaram o homem e
tentam localizar os outros envolvidos, que podem estar em uma área de mata,
escondidos.  
O assalto ao
Banpará de Viseu  ocorreu na última terça-feria (6), quando os bandidos
sitiaram a cidade e fugiram levando dinheiro da agência. O valor roubado não
foi revelado pelo banco estatal. O segurança Josias Gomes, de 36 anos,
funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviços ao Banpará, foi
ferido na parte lateral das costas, na altura do quadril. Ele foi atendido em
um hospital local e passa bem.

Na fuga, além de
seus veículos, os criminosos usaram também o carro do gerente da agência do
banco. O carro foi abandonado e localizado pelos policiais horas depois, e um
dos veículos usados pelos bandidos foi queimado em cima de uma ponte localizada
entre Bragança e Viseu, para atrapalhar a perseguição dos policiais ao bando.
Antes de entrarem em um ramal, houve troca de tiros com policiais militares de
Bragança e, apesar do confronto, os bandidos conseguiram fugir. Os reféns foram
achados em área de mata às margens do um ramal de terra na zona rural de Viseu.
Todos estavam muito abatidos e assustados quando resgatados. 

Fonte: Portal ORM