No dia 19/9/2018, dois pistoleiros, em uma moto, “fuzilaram”, com
pelo menos seis disparos de arma de fogo, o professor de Karatê, 
Djaci
Cerdeira Santos
, 42 anos, por volta de 11h 20min, no Residencial Tiradentes,
localizado próximo ao bairro Morada Nova. Cerca de dois ano atrás, a esposa dele já havia falecido de infarto. De acordo com amigos e familiares, o “Prof.
Djacy” era uma pessoa trabalhadora e correta, mas os filhos viviam se
envolvendo com “coisas erradas”. Ele era servidor público da prefeitura de
Marabá e trabalhava na creche da comunidade, onde também desenvolvia trabalhos
sociais com crianças carentes, nas horas de folga.
 
Como se não bastasse o sofrimento da família, ontem (14), por
volta de 19 horas, os temidos matadores de aluguel “trucidaram” com vários
tiros, o “filho do meio” de Djaci Santos,
Diogleisson Rodrigues Santos, na frente do portão do Cemitério da
Saudade, situado na Fl 29, bairro Nova Marabá. A vítima foi alvejada com vários
disparos de arma de fogo e morreu antes da chegada do socorro médico. Segundo
informações, ele era ex-presidiário e vivia escondido na Fl 33, usando o
pseudônimo de “Marquinhos”.
 
Membros da família estão amedrontados, pois existe mais um filho
de Djaci Cerdeira “marcado para morrer”, inclusive populares afirmam que os
pistoleiros assassinaram o Prof. de Karatê, porque não encontraram a vítima, no dia da execução de Djaci. O segundo filho seria o “alvo” dos
pistoleiros, mas como não o encontraram, mataram o pai a “sangue frio”. Após executarem
Diogleisson Santos, os algozes empreenderam fuga de forma muito
calma, como se nada tivesse acontecido. O Departamento de Homicídios da 21ª Seccional de Polícia Civil de Marabá está investigando as mortes.
Nota: Reprodução permitida desde que a fonte seja citada.