Marabá
32°C
Clear sky

PF prende homem com pornografia infantil no sudoeste do Pará

PF segue fazendo diligências pela cidade. Não está descartada a existência de uma organização criminosa voltada para o compartilhamento de material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes
Operação Byakugan: nome da operação é uma referência à falsa sensação de anonimato das pessoas quando conectadas à internet | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Naruto é anime japonês. Dentre outros aspectos, a série trata de habilidades ninja. Uma dessas habilidades é o poder ocular Byakugan, “olho branco que tudo vê”. Seus detentores podem enxergar entre objetos sólidos, podendo ver barreiras erguidas e até mesmo diferenciar clones de corpos reais.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (17), na cidade de Altamira, a Operação Byakugan. O nome da operação é uma referência à falsa sensação de anonimato das pessoas quando conectadas à internet.

Durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão, um dos investigados foi preso em flagrante, sob indícios que apontam o cometimento de dois crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): o crime de disponibilizar vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente (art. 241-A) e o de armazenamento de material que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente (art. 241-B).

Somadas, as penas podem alcançar 10 anos de reclusão e multa. A PF não descarta hipótese de configuração do delito de organização criminosa.

Em nota, a PF afirma que a ação tem por objetivo evitar que tais usuários partam da visualização de imagens para efetiva prática sexual com crianças e adolescentes. Outro destaque da ação é localizar arquivos digitais compartilhados na deepweb e em outros espaços virtuais, palco de atividades ilegais, em que os criminosos se valem do falso anonimato para exibir, acessar e compartilhar imagens de abuso sexual infantil. (Com informações da PF)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!