Marabá
25°C
Clear sky

Pecuaristas do Pará são executados em Mato Grosso do Sul

“Nego Silva” e Antônio Silva foram executados, na manhã desta sexta-feira (14), por volta de 9h, no interior de uma fazenda, em Amambai.
"Nego Silva" e Antônio Silva - Crédito: Redes sociais

O pecuarista Olenir da Silva, conhecido como “Nego Silva”, e o filho dele, Antônio Alexandre Silva, de 20 anos, foram executados, na manhã desta sexta-feira (14), por volta das 9h, no interior de uma fazenda, em Amambaí, no sul de Mato Grosso do Sul.

O duplo homicídio ocorreu,  na região da Estrada do Chorro. De acordo com a Polícia Militar, “Nego Silva” foi morto, a tiros, no lado de fora da propriedade rural. Já Antônio Silva estava caído em um dos cômodos da casa sem vida. Existe a hipótese de latrocínio, já que os policiais encontraram a casa toda revirada, mas o crime de pistolagem não está descartado.

“Nego Silva” tinha uma fazenda, localizada na região do Distrito de “Vila Isol”, em Novo Progresso, no sul do Pará, onde criava gado. De acordo com a PM, na hora do crime, os pistoleiros encapuzados invadiram a sede da propriedade rural, as vítimas chegaram ao local em uma caminhonete e foram executadas sem chances de defesa.

Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Porã removeram os corpos para exames cadavéricos e periciais. Equipes da Polícia Militar, Polícia Civil, Departamento de Operações da Fronteira realizaram as buscas pelos criminosos, mas nenhum suspeito foi preso. (Portal Debate Carajás, com Amambaí Notícias)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!