PC conclui formação de mais 71 delegados e 67 investigadores

No total, o Pará dispõe de mais 1.388 servidores, aprovados no maior concurso já ofertado para a Polícia Civil em nível superior

A Polícia Civil do Pará (PCPA) realizou a solenidade de formatura da última turma de aprovados no concurso público ofertado em 2020. A turma teve 138 integrantes, dos quais 71 delegados e 67 investigadores. Estes novos agentes juntam-se aos outros policiais civis formados para compor o quadro de efetivos da Polícia Civil. No total, o Pará dispõe de mais 1.388 servidores, aprovados no maior concurso já ofertado para a Polícia Civil em nível superior.

“A ampliação da Polícia Civil do Estado é fundamental para que nós possamos ter efetivo pleno nos 144 municípios. Tendo nas polícias Civil, Militar e Científica ações que compõem o Sistema de Segurança Pública. Particularmente, a Polícia Civil, como polícia judiciária, tem um papel investigativo, para que possamos dar resposta, mas também possamos prevenir ações criminosas. Com mais delegados e mais investigadores se somando a papiloscopistas, e também na estratégia de ampliação de escrivães, nós vamos universalizar a presença da Polícia Civil em todas as delegacias do Pará”, ressaltou o governador Helder Barbalho.

A formação foi realizada pela Academia de Polícia Civil (Acadepol) para os candidatos que estavam no cadastro reserva dos concursos C-206 e C-207. O evento ocorreu no auditório do Seminário Maior São Pio X, município de Ananindeua, e contou com a presença de várias autoridades.

“Essa é uma estratégia importante do governo do Estado para o fortalecimento da Polícia Civil, que vai nos permitir alcançar resultados mais positivos no combate e prevenção da violência. São formados hoje 138 novos agentes que, somados aos 1.250 formados anteriormente, vão atuar de forma eficaz e capacitada para atender à população”, destacou o delegado-geral da Polícia Civil, Walter Resende.

Treinamento – Os formandos tiveram três meses e meio de curso na Acadepol, com carga horária de 680 horas/aula. Eles passaram por intenso treinamento, desenvolvendo técnicas para o melhor desempenho profissional. “A sociedade paraense pode esperar muito compromisso com a segurança pública e muita dedicação destes novos policiais. Nesses três meses e meio, nosso corpo docente repassou o melhor ensinamento, a melhor formação, para que eles ficassem aptos a qualquer atendimento de polícia judiciária, para servir a quem os procure em nossas unidades espalhadas por todo o território paraense”, informou o delegado Waldir Freire, diretor da Acadepol.

A Polícia Civil obtém, por meio dos concursos C-206 e C-207, 399 delegados, 650 investigadores, 237 escrivães e 102 papiloscopistas.

“Gostaria de externar a minha satisfação ao governador do Estado, que se propôs a investir em segurança pública, e assim o fez. Fazer parte da última turma oriunda do cadastro reserva deste concurso me faz ter ainda mais empenho e determinação para atender aos meus conterrâneos do Estado”, disse o novo delegado Emanoel Camarão Queiroz.