Rui era filho do lendário "João Margarida"

O ex-funcionário do Banco do Brasil, Rui Roosevelt Alves dos Santos, de 63 anos, morreu, vítima do novo coronavírus. Ex-jogador de futebol, Rui era filho do lendário “João Margarida”, nos anos 70 e 80, o vendedor de ‘tacacá’ mais conhecido de Marabá. O ex-bancário, foi um dos coordenadores mais antigos do bloco de carnaval Gaiola das Loucas, durante décadas.

Rui Roosevelt em reunião familiar

De acordo com um irmão dele, Bombeiro Militar, Rui era portador de diabetes e estava quase cego. Ele estava tomando medicamentos para Covid-19, pois estava com sintomas da doença, sentiu-se mal, foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), por volta de 00h30, de hoje (17), mas sofreu uma parada cardíaca, dentro da ambulância, em frente ao Hospital Municipal de Marabá (HMM) e foi a óbito.

Fervoroso defensor da cultura marabaense, Rui estava tomando medicamentos para pneumonia, há alguns dias. Segundo o irmão, a morte ocorreu por causa de infecção por Covid-19. Rui Santos, décadas atrás, também foi professor na educação pública de Marabá. A vítima era muito parecido com o pai, o conhecido “João Margarida”, personagem folclórica da cidade.

Ele foi dos primeiros integrantes do bloco Gaiola das Loucas

O corpo foi levado direto para o cemitério, onde foi sepultado por volta de 10 horas da manhã. Não houve velório devido ao protocolo da Organização Mundial de Saúde (OMS), em casos de pessoas mortas com contaminação pelo coronavírus.

Pedro Souza