Marabá
35°C
Clear sky

Parada cardíaca mata ‘Prof. Gil’ em Marabá

Gildemar Santos foi a óbito, na tarde desta quarta-feira (13), por volta de 16h40, no Hospital Municipal de Marabá (HMM).
"Prof. Gil" - Crédito: Reprodução

A velha guarda da educação ficou um pouco mais triste, na tarde desta quarta-feira (13), por volta de 16h40, pois o educador Gildemar Pereira dos Santos, 59 anos, conhecido como “Prof. Gil”, foi a óbito, em Marabá, no sudeste do Estado do Pará, para tristeza de amigos, colegas e familiares.

De acordo informações da família, o mestre teria sofrido uma queda, ao cair de uma cadeira, no Núcleo Nova Marabá, nesta quarta-feira, e sofreu uma forte pancada na cabeça. A vítima foi  levada para o Hospital Municipal de Marabá (HMM), teve duas convulsões, sofreu uma parada cardíaca e foi a óbito. Ele completaria 60 anos, neste sábado 16 de abril de 2022.

“Prof. Gil” possui uma história de relevantes serviços à educação de Marabá. O educador era um estudioso da educação, pois possuía formação em História, Pedagogia, Sociologia e Psicologia. Como professor, ele trabalhou em várias unidades de ensino, entre elas, a Escola Plínio Pinheiro, no Bairro Marabá Pioneira, Martinho Motta Da Silveira e a Escola Jonathas Pontes Athias, no Núcleo Nova Marabá, onde exerceu a função de diretor por vários anos.

Nos últimos meses, ele enfrentou vários problemas de saúde em decorrência da covid-19, porém conseguiu se curar da terrível doença respiratória. A notícia da morte do educador deixou muito tristes os colegas de profissão. Os parentes ainda não definiram o local do velório. Gildemar Santos pertencia a família dos conhecidos radialistas Zeca Moreno, Leverson Oliveira e Letícia Jucá. “Prof. Gil” era servidor público da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e da Secretaria Municipal de Educação (Semed) em Marabá. (Pedro Souza – Portal Debate)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!