Marabá
26°C
Overcast clouds

Parada cardíaca mata ‘Dona Joana’, pioneira da Cidade Nova

Idosa sofria com as complicações do Diabetes, foi internada, teve uma perna amputada, mas não resistiu e morreu na última noite
"Dona Joana" foi a primeira moradora do Cidade Nova - Crédito: Arquivo familiar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

MARABÁ, SUDESTE DO PARÁ – Primeira moradora do hoje Núcleo Cidade Nova, Joana Ramos de Deus, conhecida carinhosamente como “Dona Joana”, de 79 anos, faleceu, na noite desta quarta-feira (29), vítima de parada cardíaca, provocada pelo Diabetes, no Hospital Municipal de Marabá (HMM).

“Dona Joana” estava internada desde o último dia 20, mas na terça-feira (28) o estado de saúde dela se agravou e os médicos decidiram amputar uma das pernas da paciente. A cirurgia transcorreu normalmente e a idosa ficou algumas horas em bom estado clínico, porém complicações pós-operatórias começaram a surgir e ela evoluiu à morte.

No fim dos anos 60, em junho de 1968, a família chegou a Marabá, vinda da cidade de Tocantinópolis, norte do estado do Tocantins, em busca de dias melhores. “Dona Joana” e o esposo, Miguel Arcanjo de Deus, conhecido como “Miguel da Pedra Branca”, construíram a primeira casa no Núcleo Cidade Nova, na Rua Sol Poente.

Família reunida em Marabá – Crédito: Arquivo familiar

Na época, a Prefeitura Municipal de Marabá (PMM) estava distribuindo lotes para iniciar a povoação da Cidade Nova. “Dona Joana” e “Seu Miguel” instalaram-se na Rua Sol Ponte, no ano de 1968, local onde a família vive até hoje, sendo os primeiros moradores de um dos núcleos de Marabá.

Joana Ramos era natural da cidade de Mirador, na região sudeste do Maranhão. O corpo está sendo velado na própria residência do casal. Ela deixou o esposo, seis filhos, 21 netos e 10 bisnetos, entre eles, o conhecido cinegrafista “Zé Neto”, da RBA TV. O sepultamento será às 17h, no cemitério da Cidade Nova. (Pedro Souza/Portal Debate Carajás)

Cinegrafista “Zé Neto” e irmãos com “Dona Joana” – Crédito: Arquivo familiar

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!