Marabá
24°C
Scattered clouds

Pará tem redução de crimes letais, mas é o 3º do país em mortes de policiais

Estado foi no que mais reduziu homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. No entanto, é o 3º do Brasil com mais policiais mortos.
Crédito: Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Nesta última quinta-feira (15), um estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que o Pará foi o estado que mais reduziu os registros de criminalidade violenta intencional, que inclui homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte.

Dados do Pará no Anuário de Segurança, no entanto, apontam que agentes de segurança têm sido alvo do crime: o estado é o 3º do Brasil com mais policiais mortos. Foram 13 vítimas. O estado fica atrás somente do Rio de Janeiro, com 44, e de São Paulo, com 49.

Segundo o Fórum, o Pará o segundo estado que mais reduziu as Mortes Violentas Intencionais (MVI), que representa a soma de CVLI, as mortes por intervenção policial e de agentes de segurança pública, ao fazer a comparação entre os anos de 2019 e 2020. O estado do Amapá foi o que mais reduziu os casos de MVI, segundo o Anuário Brasileiro.

Ainda segundo os dados do Fórum, ao comparar os números absolutos de homicídios computados nos anos de 2019 e 2020, o Pará foi o Estado que mais reduziu esse tipo de crime, preservando 588 vidas. Rio de Janeiro ocupou a segunda posição (-460) e Goiás (172) o terceiro lugar.

Ao comparar os anos de 2018 e 2020 o Pará se mantém na liderança como o estado que mais diminuiu os casos de homicídios, em números absolutos, preservando mais de mil vidas.

Polícia e violência

Apesar das reduções em casos de assassinatos, o Pará enfrenta o aumento de homicídios nos quais agentes de segurança são vítimas. De acordo com o Anuário Brasileiro, o estado registrou 13 policiais mortos este ano. O Pará fica atrás somente do Rio de Janeiro, com 44, e de São Paulo, com 49.

Casos de ataques contra agentes de segurança foram registrados nos últimos dias: foram 7 na Grande Belém, com 3 policiais mortos. A situação fez com que a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) suspendeu, por 30 dias, a visita a presídios do estado.

Segundo o governo, a decisão foi anunciada diante da retomada dos atentados contra a vida de policiais penais por parte de organização criminosa.

Se por um lado a polícia morre no Pará, o estado também tem cidades que registram mais ocorrências de mortes provocadas por policiais O Pará é o quinto estado com mais mortos por policiais. Foram 502. Está atrás de Goiás (631), Rio de Janeiro (1.814), Bahia (1.137) e São Paulo (814).

O Pará tem cinco cidades entre as 50 com maiores números absolutos de mortes decorrentes de intervenção policial. O destaque ruim vai para Tomé-Açu, que tem a maior taxa de mortes decorrentes de intervenções policiais no Brasil. Foram 24 mortes em uma população de 64.030. A cidade é seguida de Japeri, no Rio de Janeiro, com taxa de 24,6.

Cidades paraenses com mais mortos pela polícia:

Belém 71 (10ª)
Ananindeua 36 (21º)
Tomé-Açu 24 (30ª)
Castanhal 22 (35ª)
Barcarena 17 (47ª)

Fonte: G1-Pará

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!