Marabá
22°C
Overcast clouds

Pará registra aumento de postos de trabalho na agropecuária

Os dados do segmento demonstram a liderança do Estado na região Norte, com geração de vagas de emprego e perspectivas de crescimento das cadeias produtivas
Setor agropecuário registrou saldo positivo de mais de mil postos de trabalho nos primeiros quatro meses do ano, segundo o Dieese | Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Apesar da pandemia do novo coronavírus, o PIB do setor agropecuário brasileiro deve ter alta de 2,5% em 2020. A previsão é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base em dados do IBGE. Levando em conta a safra de grãos estimada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a taxa deve chegar a 2,3%. Mesmo em um cenário com maior risco de impacto da Covid-19 na demanda por produtos agropecuários, os pesquisadores projetam aumento, em ritmo menor, de 1,3%.

Para a safra 2019/20, a estimativa para a produção de grãos é de 250,9 milhões de toneladas, volume 3,6% (8,8 milhões de toneladas) superior ao colhido em 2018/19, de acordo com o 8º Levantamento da Safra 2019/20 divulgado no último dia 12, pela Conab.

O novo estudo divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), nesta quinta-feira (23), aponta que o Pará apresentou saldo positivo na geração de empregos no setor agropecuário. Esse resultado foi observado durante os quatro primeiros meses deste ano e também nos últimos 12 meses.

No comparativo entre admitidos e desligados durante os quatro primeiros meses de 2021, o setor registrou 5.693 admissões, contra 4.634 desligamentos, gerando um saldo positivo de 1.059 postos de trabalhos. No mesmo período do ano passado (Jan-Abr/2020), o setor também apresentou resultado positivo de empregos formais, só que bem menor do verificado este ano. Foram feitas, naquela oportunidade, em todo o Pará, 3.167 admissões, contra 3.146 desligamentos, resultando 21 novos postos de trabalho.

Segundo a análise do Departamento Intersindical de Estatísitcas, esse resultado fez com que o Pará ganhasse destaque como o estado que mais gerou postos de trabalhos formais, nesse segmento, na região Norte, seguido do estado do Tocantins, com saldo positivo de 431 postos de trabalhos e do Estado de Rondônia, com saldo positivo de 122 postos de trabalhos.

“Os dados demonstram não só a liderança do nosso Estado na geração de vagas de emprego nesse segmento, como também apontam que o setor tem um espaço enorme de crescimento, haja vista que cadeias produtivas estão sendo fortalecidas, como a produção de soja, o milho, o açaí; o agronegócio, ele cresce a cada ano, na medida que melhoram também a nossa estrutura, infraestrutura, logística. O escoamento dessa produção também tem sido facilitado e o Pará vem sendo destaque nós últimos anos pela estrutura que oferece como atrativo de investimentos para outros segmentos”, analisa Everson Costa, economista e técnico do Dieese.

O estudo demonstra, ainda, que, no Pará, a agropecuária é um dos setores que apresentou uma trajetória positiva nos últimos 12 meses (Mai/2020-Abr/2021). Nesse período foram feitas, em todo o estado, 15.638 admissões, contra 12.695 desligamentos gerando saldo positivo de 2.943 postos,o melhor resultado de toda a região.

Segundo o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Alfredo Verdelho, as ações postas em práticas pelo governo estadual têm sido fundamentais para o crescimento na taxa de emprego dentro desse segmento, bem como no aumento da qualificação de trabalhadores.

“Há um investimento maior nas ações da agricultura familiar e o implemento no escoamento da produção. O aumento da produtividade faz com quer haja necessidade, por exemplo, de aquisição de novas máquinas e de mão-de-obra qualificada para o manuseio. O estado tem tomado diversas iniciativas, através da Sedap e Emater, e em parceria com o Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) tem fortalecido e incentivado a qualificação de profissionais que estão entrando no mercado agropecuário, ” destacou Verdelho. (Agência Pará)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!