Rogério Alexandrino dos Santos, de 27 anos, durante apresentação. Ele confessou o crime.

O ajudante de pedreiro Rogério Alexandrino dos Santos, de 27 anos, foi apresentado na manhã de ontem (18), na sede da Delegacia Especializada em Homicídios Sequestros (DEHS), na Zona Norte de Manaus, que confessou ser o autor da morte de seu próprio filho, o estudante David Nonatos Bento dos Santos, de 7 anos. Em depoimento, segundo a Polícia Civil, ele disse que enterrou a criança sem saber se ela teria morrido.

A descoberta do crime ocorreu na tarde de segunda-feira (17), por volta das 15 horas, e segundo o Delegado Paulo Martins, titular da especializada, a motivação para o crime teria sido um desentendimento entre o suspeito e sua mãe, que era quem criava a criança. Ainda segundo o delegado, o suspeito contou em depoimento que matou o filho na tarde do dia 12 de junho, mas teria cavado uma cova dois dias antes, pois já havia planejado o crime.

Ainda na Delegacia, ele contou que deu a primeira paulada no filho que desmaiou. Em seguida, Santos desligou as luzes e continuou o espancamento e, mesmo sem ter certeza de que o filho estava morto, jogou o filho na cova e enterrou. Cinco dias depois, ao ver a mãe desesperada em busca do neto, ele contou o que teria acontecido.

“Uma pessoa que ama seu filho não faz o que eu fiz, não”, disse Rogério, se descrevendo como “monstro”. “Pela monstruosidade de como foi o crime, a prisão preventiva foi expedida pela juíza Luciana Nasser ainda ontem (17). Agora ele será encaminhado para uma cadeia pública do Estado onde deve ficar à disposição da Justiça”, finalizou o delegado.

A Crítica