Em torno de 60 suspeitos foram presos no Pará durante a “Operação Nacional #PC27”, realizada na manhã desta quarta-feira (24), nas ruas da capital paraense, Região Metropolitana de Belém e em várias regiões do interior do Pará. De acordo com a Polícia Civil, das 60 prisões realizadas até o momento, 46 foram no interior do estado.

Entre os presos estão Alex Cardoso da Silva, 21 anos, e Diego Silva da Silva, 20 anos, com mandados de prisão preventiva decretados pela 4ª Vara Penal de Ananindeua, acusados da autoria do latrocínio (roubo seguido de morte) de Fábio José Tenório Silveira, morador da comunidade quilombola do Abacatal, em Ananindeua, crime ocorrido em janeiro deste ano.

A operação tem como alvo pessoas que cometeram crimes graves como roubo, homicídio, estupro, delitos relacionados ao crime organizado, entre outros. “Essa ação conjunta de todas as Polícias Civis gera um efeito imediato na sensação de segurança da população. Além disso, é muito importante que esses criminosos sejam retirados das ruas para que não voltem a delinquir”, afirma o delegado Robson Cândido, diretor da Polícia Civil do DF e atual presidente do CONCPC.

Coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC), a ação que contou com a auação de cerca de 300 policiais civis, visa combater os mais diversos delitos que assolam a sociedade brasileira, contribuindo para a diminuição da criminalidade. Denominada de operação #PC27, a ação policial é de caráter nacional e mobiliza as Polícias Civis das 27 unidades federativas para cumprimento de centenas de mandados de prisão.

Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça dos Estados, após trabalho de investigação. Cada uma das Polícias Civis dos Estados e do DF realizou levantamentos de inteligência para possibilitar o maior sucesso na operação. O nome Operação #PC27 é uma referência à união e padronização de todas as Polícias Civis do país.

Texto: DOL