Marabá
26°C
Overcast clouds

Operação combate caça ilegal e pesca predatória no sudeste do Pará

A operação foi executada de 20 de setembro a 1º de outubro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Um trabalho em conjunto da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) com Ideflor-Bio, Polícia Militar e Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Jacundá resultou no combate à caça de animais silvestres e na interrupção da pesca predatória fora do período do defeso em toda a região da Unidade de Conservação Estadual Mosaico Lago de Tucuruí, nos municípios de Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí.

As carnes apreendidas e as 85 estacas de acapu, encontradas abandonadas às margens do Lago de Tucuruí, foram destruídas. Já o pescado confiscado em condições adequadas de consumo foi doado para Casa de Apoio à Gestante, no município de Tucuruí. Os passeriformes recuperados e que estavam aparentemente saudáveis foram soltos dentro da área de preservação ambiental.

Durante o trabalho, objetos de mergulho, caixas de isopor, motores tipo rabeta, arpões, pés-de-pato e lanternas foram apreendidos. Na operação, as autoridades também coibiram a extração ilegal de madeira. As malhadeiras com tamanhos de malha abaixo do permitido ou em desacordo com a legislação vigente foram destruídas.

A operação de combate aos crimes ambientais ocorreu no período de 20 de setembro a 1 de outubro. De acordo Tobias Brancher, coordenador de fiscalização da Semas, o trabalho segue. “As ações continuam em outubro, se estendendo até o defeso. Esse é um trabalho feito ininterruptamente na unidade de conservação desde 2018”, ressalta. (Com Agência Pará)

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!