Marabá
29°C
Overcast clouds

Nova onda de covid-19 volta a lotar hospitais em Marabá

Número de atendimentos de pessoas com sintomas saltou de 30 para 120 casos. Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão com 100% de ocupação, Já os leitos de Enfermaria estão com 25% ocupados por pacientes com o coronavírus.
Crédito; Reprodução
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DIRETO DA REDAÇÃO DE MARABÁ – O número de atendimento de pacientes com sintomas da covid-19, em Marabá,  saltou de 30 para 120 casos, diários , evidenciando um aumento de 300% de pessoas com sintomas do coronavírus. Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão com 100% de ocupação, Já os leitos de Enfermaria estão com 25% ocupados por pacientes com o coronavírus.

De acordo com a Secretaria de Comunicação Social (Secom), da Prefeitura de Marabá, quase a totalidade dos pacientes não tomou nenhuma dose da vacina ou está com a 2ª dose atrasada por descuido ou má vontade. Em isolamento domiciliar, 20 pacientes estão tratando a covid-19. Na Europa, países como Holanda, Áustria e Alemanha já voltaram a decretar o temido “lockdown” de forma parcial ou total.

Na sexta-feira, dia 12 de novembro de 2021, o Centro Europeu de Controle de Doenças (ECDC), agência sanitária europeia, afirmou que dez países estão em situação “muito preocupante”. Entres eles estão a Bélgica, Polônia, Bulgária, Croácia, República Tcheca, Estônia, Grécia, Hungria, Finlândia e Eslovênia, devido ao gigantesco aumento no número de óbitos e novos contaminados pela doença respiratória.

No Brasil, a liberação para realização de shows, a volta de público aos estádios de futebol, o retorno de aulas 100% presenciais, liberação de atividades religiosas e o relaxamento no cumprimento do protocolo sanitário preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) fizeram aumentar o número mortos e infectados pela covid-19.

Marabá e Região do Carajás

Durante o “bandeiramento” aplicado pela Secretaria de Estado da Saúde do Pará (Sespa), Marabá e a Região do Carajás foram a última divisão territorial a receber “bandeira verde” devido ao sempre alto número de mortos e infectados pelo novo coronavírus. Vale lembrar que em Marabá não existe mais o Hospital de Campanha (HC) e o número de leitos de UTI e Enfermaria diminuiu bastante porque foram desativados.

A Áustria já anunciou um confinamento para pessoas não vacinadas ou que se recuperaram recentemente da Covid-19, a partir desta segunda-feira (15), para conter a propagação do coronavírus. Para alguns leitores do Portal Debate Carajás, Marabá deveria adotar o mesmo confinamento para quem se recusa a tomar a vacina, pois se a pessoa não quer ser imunizada, ela não tem o direito de sair contaminando a população. “Se essa moda pega!”. (Pedro Souza/Portal Debate Carajás)

SSistema funerário em Manaus está em colapso, diz Arthur, e acesso a cemitério é limitado
Crédito: Reprodução

Cadastre-se e receba notificações de novas postagens!